A Noiva de Svyatoslav Podgaevskiy baseado em fatos reais, tem como mot um costume do século XIX e início do século XX, de fotografar pessoas mortas como última lembrança de sua existência. Na trama  Barin (Igor Khripunov, que convence com seu trabalho) especialista neste tipo de fotografia, luta por manter a cabeça de sua própria noiva morta – com olhos estranhamente pintados nas pálpebras – em posição para o registro.

Segundo um mito, a alma da pessoa ficava presa no negativo de vidro e seria possível através de um ritual macabro, trazer a vida a pessoa querida e enganar a morte. O Prologo é muito bom mas… após esse primeiro ato, o filme se perde. A exibição do filme dublada para o inglês só piora tudo, fico pensando, quem foi que teve essa ideia?

Quando sabemos os processos e esforços envolvidos em uma produção áudio visual, acreditem, torna-se inglório falar sobre alguns filmes. A Noiva, filme russo que se propõe ao gênero do terror, se desenvolve em uma sucessão de clichês, que subestimam a inteligência do público e que ao invés do medo, sustos…provoca o riso.

Victoria Agalakova, uma jovem estudante sem experiência como atriz, interpreta Nastya, que poderia ser uma personagem interessante, alguns momentos parece que vai acontecer mas, é mais uma personagem sem história própria, perdida em um ninho de cobras. O elenco de apoio conta com Aleksandra Rebenok como Liza e Natalia Grinshpun como Aglaya e oferecem momentos interessantes com suas interpretações.

A Noiva

O gênero do terror, talvez mais que os outros, pede um elenco que passe veracidade, credibilidade as personagens, para fecharem o pacto com o público, senão o filme torna-se risível.

A fotografia do filme lembra grandes mestres russos, no prologo com uma textura gótica e nos tempos atuais assume um tom azulado com fundo esverdeado, que ajuda a ambientar a atmosfera de mistério. A direção de arte com seu trabalho prepara atmosferas e cria ambientes convincentes para um mal que rodeia as personagens.

A Noiva

A Noiva é o terceiro filme de Svyatoslav Podgaevskiy,  talvez pelo pouco tempo de “estrada” ou por ter escolhido um dos gêneros mais  difíceis de filmar, ele perde a mão do projeto, este é o seu primeiro trabalho exibido no Brasil, vamos aguardar um próximo dele pois, como diria Friederich Nietzsche, quando você olha muito para um abismo, o abismo olha para você.

Resumo
A Noiva
Jacqueline Durans

Roteirista, Diretora e Produtora. Graduação em Cinema pela Universidade Estácio de Sá, formada pelo Teatro Escola Macunaíma, SP; Coprodutora, Roteirista e diretora dos curtas: 2017 – Curta documentário “Achei o meu nariz”
2016 – Cidade em Transe; 2016 – Insônia – Inspirado na obra de Edward Hopper. 2016 – Coordenou o NucineClube da Universidade Estácio de Sá – Campus João Uchõa. Master classes de roteiro e direção com Sir Richard Eyre, Carlos Reichnbach e outros.