Al Pacino. O que falar daquele que é considerado por muitos como o melhor ator norte-americano pós Marlon Brando?! Alfredo James Pacino mora no coração de todo cinéfilo de verdade. E aqui, eis a minha homenagem a esse grande ator. Confira o meu Top 10!

10. Os Viciados (The panic in the Needle Park, 1971)

Filme pouco conhecido no Brasil, marca a estréia de Al Pacino como protagonista em uma atuação impactante. O célebre ator já demonstrava seu talento ao interpretar um traficante viciado que se apaixona por uma sem-teto, sem se intimidar com o tema pesado e polêmico para a época. A referida película é indispensável para quem aprecia uma obra que não segue os padrões da indústria cinematográfica atual.

Os Viciados

9. Justiça para todos (…And justice for all, 1979)

Filme que marca o retorno do astro norte-americano, após dois anos longe das telonas. Ao interpretar o advogado idealista Arthur Kirkland, que se vê coagido a defender um desafeto nos tribunais, Pacino recebeu sua quinta indicação ao Oscar. O final da película é um dos melhores momentos do ator em sua carreira.

Justiça para todos

8. Fogo contra Fogo (Heat, 1995)

Além de contar com um elenco espetacular, esta obra-prima é um dos melhores, se não o melhor, filmes de ação da década de 1990. Filme que marcou o reencontro de Al Pacino e Robert DeNiro, após o aclamado O Poderoso Chefão, parte II.

still-of-al-pacino-in-heat-(1995)

7. Parceiros da Noite (Cruising, 1980)

Um dos papéis mais ousados do astro norte-americano. Na pele de um policial que se disfarça de homossexual para investigar um assassinato, Pacino confere dualidade à personagem, cujo clímax é atingido na sequência final. Este filme tem a direção do lendário Willian Friedkin (O Exorcista, 1973).

Parceiros da Noite

6. Um Dia de Cão (Dog Day Afternoon, 1975)

Será que existe algum motivo politicamente correto para assaltar um banco? Para Sonny (Pacino) existe: conseguir grana para a cirurgia de mudança de sexo do amante. Segundo filme do astro em parceria com o diretor Sidney Lumet (12 homens e uma sentença).

Um Dia De Cão

5. Perfume de Mulher (Scent of a Woman,1992)

Após bater na trave por sete vezes, Pacino finalmente recebeu o Oscar de Melhor Ator por sua atuação neste filme. Apesar dos clichês dramáticos, o roteiro consegue sua solidez na interpretação marcante do astro norte-americano, que dá vida ao amargurado Tenente Coronel cego, Frank Slade. A trilha sonora composta por Thomas Newman e a cena da dança ao som do tango Por uma cabeza, são os pontos altos do filme.

77132-050-A6CE2428

4. Scarface (1983)

Considerada por muitos cinéfilos como uma das atuações mais viscerais da história do cinema, em Scarface, Al Pacino vive o traficante cubano Tony Montana. O personagem entrou de vez na cultura pop, estampando camisas e servindo de referência para outras obras do gênero, assim como para games. O espectador tem a oportunidade de vislumbrar um Al Pacino de uma maneira como jamais vira antes.

Scarface

3. O Pagamento Final (Carlito’s Way, 1993)

Em seu segundo filme com o diretor Brian De Palma, Al Pacino é Carlitos Brigante, um homem que busca redenção após cumprir cinco anos na prisão. Mas essa busca pela redenção terá de superar uma série de situações que jogam o protagonista de volta ao mundo que ele busca sair. Um filme que além de impactar e comover apresenta inúmeras sequências e diálogos marcantes. Essa obra conta ainda com a atuação de Sean Penn.

Pagamento Final

2. O Poderoso Chefão – Parte III (The Godfather: Part III, 1990)

Calma, não precisa se espantar! O motivo que me fez eleger a terceira parte, e não a primeira, de O Poderoso Chefão é simples: apesar de estar perfeito nos três filmes, é na parte final que Al Pacino brilha sozinho, sem dividir os holofotes com outros astros (em Poderoso Chefão, com Marlon Brando e em O Poderoso Chefão: Parte II, com Robert De Niro). O filme honra e fecha com chave de ouro a trilogia. A sequência da confissão de Michael Corleone é, para mim, um dos melhores momentos da trilogia.

Poderoso Chefão

1. Serpico (1973)

É o filme chave para entender os motivos que levaram Al Pacino a construir uma carreira sólida. Logo após o sucesso de sua atuação como Michael Corleone, em O Poderoso Chefão (1972), o ator norte-americano interpreta Frank Sérpico, agente que mudou os padrões da polícia de Nova York, após bater de frente com a corrupção no departamento do qual fazia parte. O Capitão Nascimento ianque, – comparação realizada em virtude não da truculência, mas da veia incorruptível –, é um personagem complexo e multifacetado, em cuja atuação Pacino alia vigor e sensibilidade.

Serpico

Como Al Pacino nunca é demais, farei aqui algumas menções honrosas:

Donnie Brasco (1997)

Da época que Jonny Depp ainda era ator, e não uma caricatura, Donnie Brasco é um daqueles filmes que comovem o público fazendo com que se afeiçoe com os vilões. Vale lembrar que o filme foi baseado na história real do polícial ‘Joe’ Pistone que se infiltra na Máfia, tendo como tutor um criminoso mais velho (‘Lefty’ Ruggiero, interpretado por Al Pacino).

Donnie Brasco

O Informante (The insider, 1999)

Após terem trabalhado juntos em Fogo contra fogo, Al Pacino repete a parceria com o diretor Michael Mann neste filme corajoso sobre a industria do tabaco. O filme ainda conta com as presenças de Russel Crowe e Christopher Plummer.

maxresdefault (4)

Advogado do Diabo (The Devil’s Advocate, 1997)

O que dizer desse filme? Atuação perfeita seria pouco para descrever o que Al Pacino fez. Encarnando o tinhoso, o astro brinca em cena fazendo até o limitado Keannu Reeves ter uma carga dramática interessante no filme.

devils_advocate_keanu_reeves_al_pacino_kevin_lomax_john_milton_734_1920x1080

E aí, gostou da minha lista? Mudaria alguma coisa nela? Comente.